CONSULTORIA ABVTEX

CONSULTORIA ABVTEX

CONSULTORIA ABVTEX, Consultoria iso , Consultoria qualidade, Consultoria abvtex , Abvtex, Assessoria abvetex, Selo abvtex, Certificado anvtex,

CONSULTORIA ABVTEX

[16:20, 14/6/2019] Leonardo Basilio: Assessoria e Consultoria na obtenção da certificação ABVTEX, Parceria no desenvolvimento de soluções para gestão do seu negócio,  nas ações de responsabilidade social da cadeia Têxtil, numa proposta comercial adequada as suas necessidades para o momento.

Leonardo Basilio: Sobre o Programa
Considerado um “divisor de águas” no combate ao trabalho análogo ao escravo e infantil na cadeia de valor do varejo de moda, o Programa ABVTEX representa o esforço setorial das redes varejistas para a implantação das melhores práticas de compliance entre seus fornecedores e subcontratados. Lançado em 2010, o Programa foi uma resposta da ABVTEX a favor do uso do trabalho digno na cadeia produtiva dos artigos de moda, e vem sendo aprimorado ao longo do tempo. A meta é tornar-se referência internacional nos próximos cinco anos.

Inicialmente restrito à cadeia de fornecimento das varejistas signatárias, que aderem voluntariamente ao Programa assumindo o compromisso de auditar e monitorar 100% de sua cadeia e somente adquirir produtos das empresas aprovadas nas auditorias, o Programa ABVTEX ampliou o seu caráter inclusivo. A versão atual do Regulamento contempla a condição de realizar auditoria sem ter vínculo com varejista e ser classificado como “Auditado”. Oferecendo a possibilidade a todos os interessados em passar por auditoria e se habilitarem a fornecer às redes varejistas.

O maior legado do Programa ABVTEX tem sido a união das empresas varejistas, que atuam num mercado altamente competitivo, em torno de uma causa comum: o desenvolvimento sustentável da cadeia de valor e a aplicação das regras de compliance junto à cadeia de fornecimento.

O Programa possui um Comitê Gestor para regular sua atuação e conta com o apoio de um Conselho Consultivo formado por entidades representativas da sociedade e do Governo: Abicalçados, Abit, Ápice, COETRAE-SP, Conaccovest, Instituto Ethos, Observatório Social, OIT e Sebrae. Os participantes reúnem-se periodicamente para analisar os avanços obtidos e apresentar valiosas contribuições para o aprimoramento do Programa.

Pesquisa demonstra elevado índice de satisfação dos fornecedores de moda com Programa ABVTEX
A cadeia fornecedora avaliou o Programa da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX) de boas práticas na cadeia de fornecimento do varejo de moda

Compartilhe:
Na mais recente pesquisa realizada em dezembro entre os fornecedores e seus subcontratados participantes do Programa ABVTEX, do total de 631 respondentes, 88,3% recomendam o Programa ABVTEX para outras empresas do segmento, mesmo considerando todo o esforço e investimento necessários para obtenção e manutenção do Selo ABVTEX. Somente 11,7% não recomendariam o Programa a outras empresas.

Entre os 88,3% que recomendam o Programa ABVTEX, as principais razões são: melhoria na organização e estrutura da empresa; cumprimento da legislação e segurança em questões trabalhistas; vantagem competitiva, melhoria na imagem e credibilidade; abertura de mercado e novos negócios; conscientização relativa à sustentabilidade e temas socioambientais. “O Selo ABVTEX não só dá conforto aos clientes que sabem que estão comprando de uma empresa idônea e atenta a toda a regulação vigente, como também ajuda a própria empresa a atender as normas”, afirmou um fornecedor de calçados de São Paulo, com quadro entre 101 a 500 colaboradores, participante da pesquisa. O dono de uma empresa fornecedora de moda praia com até 10 funcionários no Rio Grande do Sul, complementa: “A partir do Selo da ABVTEX não faltou serviço para nossa empresa.”

Criado em 2010, o Programa ABVTEX é considerado o maior esforço setorial da moda no Brasil em prol da responsabilidade social, do compliance e da promoção do trabalho digno. “Estes são os frutos do relevante trabalho conjunto realizado ao longo dos anos e evidencia a importância de continuarmos a trilhar o caminho da valorização dos trabalhadores e respeito à dignidade humana. A pesquisa visa aprimorar o Programa e identificar caminhos para o fortalecimento do processo de monitoramento da cadeia fornecedora e seu desenvolvimento”, aponta Edmundo Lima, diretor executivo da ABVTEX.

O respondente de uma empresa fornecedora de jeans com mais de 1.000 funcionários, localizada em Santa Catarina, garantiu: “com o Programa ABVTEX nós asseguramos que a empresa esteja dentro de padrões adequados de trabalho, que valorize seus colaboradores e que tenha um mercado de trabalho mais amplo”.

Entre os participantes, 47% apontam que perceberam melhorias bastante significativas na empresa, 37,6% afirmam que notaram melhorias fundamentais para a sustentabilidade na empresa, após a obtenção do Selo ABVTEX. Os que perceberam melhorias pouco significativas são 15,4% e aqueles que não notaram melhorias na empresa são 7,4% dos participantes da pesquisa.

“Minha empresa já passou por muita dificuldade, posso sim dizer que tudo mudou depois que tive o Selo e comecei a manter parceria com empresas que também são certificadas. Tudo ficou mais transparente e forte. Agradeço todos os dias por ter um selo tão vantajoso, são 3 anos que senti diferença desde o primeiro mês”, assegura um fornecedor de moda feminina, masculina e pijamas, com quadro entre 26 a 100 colaboradores, em Santa Catarina.

A ABVTEX, que representa quase 90 grandes marcas do varejo de moda, tem um propósito ligado à sustentabilidade e responsabilidade socioambiental que vem se fortalecendo desde o lançamento do Programa. “Notamos com frequência o aumento no número de marcas que se engajaram e aderiram à nossa causa”, afirma Edmundo Lima.

Perfil dos participantes revela a pulverização da cadeia

A maioria das empresas (33,3%) possuem um quadro entre 26 e 100 funcionários. Em segundo lugar (26,5%) estão aquelas que detém entre 11 e 25 funcionários. As empresas com até 10 funcionários representam 20,6%; aquelas com quadro de 101 a 500 são 15,5%; com 501 a 1.000 são 3%; e com mais de mil funcionários apenas 1,1%.

Entre os 631 respondentes da pesquisa, 31,1% são os fornecedores diretos das varejistas associadas à ABVTEX, 61,8% são os subcontratados destes fornecedores e 7,1% são aqueles que se enquadram em ambas as categorias.

No total, 27 estados detêm fábricas e oficinas de costura aprovadas no Programa ABVTEX e que participaram da pesquisa. A região Sudeste é a que mais concentra número de respondentes, as três primeiras posições são ocupadas pelos estados de Santa Catarina que representa 47,5%, São Paulo com 24,4% das fábricas e Minas Gerais com 9,4%. A sequência do ranking de participantes por Estados é: Rio Grande do Sul (5,4%), Rio Grande do Norte (4,1%), Paraná (3,3%), Rio de Janeiro (3,2%) e Ceará (1,7%).

Da segmentação de produtos produzidos, as mais indicadas são Moda Feminina (53,7%), Moda Masculina (39,6%), Jeans e/ou Sarja (25,2%), Pijamas (15,1%), Camisaria (14,1%), Moda Íntima (7,4%), Moda Praia (7,1%); e artigos têxteis de cama, mesa e banho (4,9%). Se somadas, as diversas categorias do setor de calçados representam 18,2% dos respondentes. Estas fábricas realizam os mais diversos processos, como tecelagem, fiação, tinturaria, malharia, corte, costura, bordado, acabamento, impressão, entre outros.

Sobre a ABVTEX

Fundada em 1999, a Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), é a entidade que congrega as mais representativas redes nacionais e internacionais de varejo de moda, que comercializam itens de vestuário, calçados, bolsas, acessórios, além de artigos têxteis para o lar. O propósito da ABVTEX é de promover a sustentabilidade da moda, tornando-a mais acessível a partir do desenvolvimento de uma cadeia produtiva, justa, responsável, inovadora, competitiva e transparente.

Artigos Relacionados